Fonte da imagem em destaque: Quarta Parede Pop

Numa das mais recentes produções brasileiras da Netflix, Coisa Mais Linda (com nome em referência à música Garota de Ipanema), a bossa nova e o empoderamento feminino interligam-se na trajetória de quatro mulheres que poderiam muito bem ser contemporâneas das atuais cariocas. A série passa-se no Rio de Janeiro da década de 1950, onde o centro urbano só estava desenvolvido na boémia.

É neste cenário divino que conhecemos Malu (Maria Casadevall), Adélia (Pathy Dejesus), Thereza (Mel Lisboa) e Lígia (Fernanda Vasconcellos), e as diferentes formas como estas conquistam – ou tentam conquistar – o seu espaço.

Tudo começa com Malu, uma socialite de São Paulo que viaja para o Rio de Janeiro, onde iria encontrar o seu marido na inauguração do restaurante que estavam a abrir em conjunto. Descobre, porém, que ele não só não havia feito o que fora combinado e o estabelecimento estava a cair aos pedaços como também tinha fugido com todo o seu dinheiro.

Este artigo foi publicado em ESCS MAGAZINE. Vê mais aqui

Pin It on Pinterest

Share This